A última valsa

23/7/2015 14:56:57

Prédio abandonado de clube que foi palco de festas dos moradores da Ponte do Imaruim durante anos será demolido e pode se transformar em extensão do posto de saúde

Em abril do ano passado, o jornal Palhocense relembrou os bons tempos da sede social da Sociedade Amigos do Núcleo Residencial (Sanris), na Ponte do Imaruim. O clube está inativo há mais de 10 anos. Virou ponto de encontro de usuários de drogas e moradores de rua. A Defesa Civil do município aconselhou a demolição do prédio e os moradores concordaram com a decisão em assembleia do Conselho Comunitário (CCPI) articulada em conjunto com a presidência do Coral Nova Direção, responsável legal pelo clube.
“Teve a reunião, o pessoal compareceu e está definido, a sede vai ser demolida. Foi decidido pela maioria, 99% votou pela demolição, que deve acontecer ainda este mês”, informa o presidente do coral, Ireno Hillesheim. “Aquilo ali não tinha mais como ficar do jeito que está, está muito perigoso”, lamenta.
O prédio, na esquina das ruas João Batista Pierri e Arlindo Alcebiedes de Andrade, está completamente abandonado e depredado. O laudo da Defesa Civil indica que o imóvel está “em péssimas condições de conservação”, com o “telhado ameaçando total desabamento” e “sinais de invasão por usuários de drogas e entorpecentes”. Diante do quadro, a autarquia “aconselha a total demolição do prédio em benefício da comunidade do entorno”.
A decisão é amparada no artigo 13 do Decreto Federal número 7.257, de 2010, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Defesa Civil. E é corroborada pelo Corpo de Bombeiros, que também vistoriou o espaço e em seu laudo, além de informar que o imóvel encontra-se em situação irregular, faz a indicação de que “a estrutura do telhado está precária” – como não têm a competência técnica para sentenciar o risco de colapso da estrutura, os Bombeiros sugeriram a avaliação de um profissional técnico que possa verificar as condições físicas estruturais da edificação. “Já faz mais de 10 anos que aquele espaço está parado e está sendo utilizado por usuário de droga, morador de rua, então o coral convocou esta reunião para definir o que fazer com aquele espaço. Houve a participação da comunidade e todos tiveram vez a voto e a falar também, e todos, quando fizeram essa fala, foram favoráveis à demolição, então, essa foi a deliberação que foi tomada na assembleia”, observa o diretor administrativo do CCPI e secretário de Assistência Social do município, Adriano Mattos.
Agora, os líderes do Coral Nova Direção e do CCPI vão verificar junto à Prefeitura a possibilidade da demolição ser feita pela equipe da Secretaria de Serviços Públicos. O próximo passo seria definir a nova utilização do local. Uma nova assembleia será realizada em agosto, para que a própria comunidade dê o encaminhamento à questão. “Existe uma proposta da Secretaria da Saúde para que o espaço seja destinado ao município para a construção de uma extensão do posto de saúde da Ponte do Imaruim”, comenta Adriano.
A proposta partiu do próprio secretário de Saúde, Rosinei Horácio, que esteve presente na assembleia. “A população da Ponte do Imaruim está com uma quantidade grande de habitantes, deve estar chegando a 25 mil pessoas, e precisamos ampliar a unidade de saúde. Como não temos área na Ponte do Imaruim para estar fazendo construções, nossa proposta é estarmos utilizando aquela área”, argumenta o secretário.
A ideia seria levar para a extensão do posto de saúde atividades como fisioterapia e o centro de controle de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e Aids. “Com isso, desafogamos a unidade e conseguimos ampliar duas ou três equipes de estratégia de saúde da família ali. E com a unidade que vamos começar no Patural, praticamente cobriríamos toda a área de abrangência da Ponte do Imaruim”, expressa.
Rosinei ficou satisfeito com a reação dos moradores com relação à proposta. “A maioria das pessoas que estavam na reunião foi favorável e ficou muito satisfeito com a ideia, não teve nenhum questionamento com relação a isso. Marcaram outra data para estar amadurecendo a ideia, e acredito que é de interesse público e da população, porque a situação ali é complexa, com aquele prédio abandonado, e seria mais um equipamento público que iria atender a toda a população daquela comunidade”, projeta o secretário.

1 / 1

Foto: Norberto Machado

Fonte: Jornal Palhocense link http://jornais.adjorisc.com.br/jornais/palhocense/on-line/cotidiano/a-ultima-valsa-1.1587368#.Vd-71PZVgSU

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s