Wayna Picchu

Partimos de Ollataytambo em uma van as 18h para a trem que sai da estação de Piscacuchu. Pegamos o trem as 21h aproximadamente e chegamos de trem em  Águas Calientes as 23h do dia 23/06 para no outro dia irmos pra Machu Picchu.

Percurso de Olltaytambo a Machu Picchu

Nossa ideia inicial era subir a montanha Wayna Picchu, que em quechua significa montanha jovem.

Wayna Picchu é mais alta que Machu Picchu, cerca de 2720 metros, com 360 metros a mais.

Montanha Wayna Picchu

O guia e o representande do hotel nos esperavam na estação de trem. Conversamos com eles e nos informaram que para subir Wayna Picchu era necessário chegar as 4h da manhã na estação de ônibus, pois somente sobem 400 pessoas por dia (200 as 7h e 200 as 10h). Como chegamos muito tarde e estávamos muito cansados, resolvemos somente conhecer Macchu Picchu e contar com a sorte para subir Wayna Picchu. O guia nos falou que seria um milagre chegarmos as 6h30 em Macchu Picchu e conseguirmos uma vaga…

Acordamos as 5h30, as 6h o guia já nos esperava no hotel. Tomamos o ônibus, e começou a nossa aventura. A estrada que leva a MP é de chão, passa somente um veículo por vez e com muitas curvas. Um erro do motorista é 100% fatal.

Estrada sinuosa que leva a Machu Picchu

Chegamos no parque de MP as 6h30, sem tomar café. Adentramos ao parque, e fomos informados que haviam algumas vagas para subir a montanha Wayna Picchu as 10h. Fomos em direção a entrada da montanha, onde havia uma fila enorme com turistas de todo o mundo.

Fila para subir a montanha. Ao fundo, Wayna Picchu

Fizemos uma fila indiana e os turistas começaram a entrar. Quando chegou a nossa vez, nos informaram que não havia mais vaga para as 10h. Foi um banho de água fria… Mas, como milagres acontecem, nos informaram que para as 7h poderiamos subir. Não poderia ser melhor. Combinamos de nos encontrar as 10h com o guia na entrada de MP. Iniciamos a subida da montanha e constatamos que havíamos esquecido de comprar a água. Para uma subida como WP, é extremamente necessário fazer um bom café da manhã e levar muita água. Mas, resolvemos topar o desafio, contando em encontrar alguma nascente, pois o André havia levado cloro para limpar a água. Mas ficamos sabendo que não há.

No início o caminho é tranquilo, mas quando começa a subida, já começamos a sentir a falta d´água. As escadas são íngremes e é necessário fazer muito esforço.

Início da caminhada... No início é tranquilo
... mas depois começa a ficar mais difícil
O visual compensa...
... mas um longo percurso ainda estava por vir

Depois de uns 20 minutos de subida, encontramos uma placa que dizia que WP estava há 25 min.

WP 25min
Parada para uma foto. Um erro pode ser fatal
O suor e o cansaço são visíveis. Mesmo assim vale um sorriso

Paramos em um primeiro mirador, juntamente com outros turistas, e conseguimos um gole (um gole apenas!) de água de um peruano, que estava mais cansado que a gente, subindo com sua esposa. O visual do primeiro mirador é fantástico! Dá pra ver MP bem pequeno, rodeado por uma cadeia de montanhas, algumas ao fundo com neve.

A estrada e Machu Picchu bem pequeno ao fundo.
Contentes por ter chegado até aqui. A garrafa de água que conseguimos na entrada continuava vazia
Olhando o visual

Começamos a subir novamente e as escadas começaram a ficar mais estreitas e mais inclinadas. Em alguns lugares há cabos de aço para segurar, mas em outros é preciso ir devagar e com muita atenção, pois qualquer erro é fatal. Há lugares que é preciso passar por caminhos estreitos, que passam somente uma pessoa, e que é preciso muito cuidado para não escorregar, pois o chão é uma mistura de pedra e areia. Existe um túnel natural que é preciso passar bem agachado e para alguém do meu tamanho se passa com um pouco de dificuldade.

Para passar o túnel...
... é necessário se abaixar...
... para passar com muita dificuldade

Continuamos a subida, subindo uma escada que dá para o topo da montanha, repleto de pedras enormes.

Escada que leva ao topo

São nas pedras que temos que ficar para visualizar a paisagem em 360 graus. Após subir a escada, filmando com meu celular, fui dar um giro de 360 graus para filmar o visual. Mas, ao girar 180 graus tropecei e cai de volta na escada. Consegui me segurar, mas o tombo poderia ter sido feio e poderia ter me machucado. Ao lado, era um precipício e se tivesse ido talvez não estaria postando este blog. Mas foi só um susto e depois acabamos rindo do episódio.

Pequeno arranhão. Susto poderia ter sido evitado com mais atenção

Depois de passado o susto, aproveitamos para apreciar. O visual compensa todo o esforço. É muito emocionante chegar ao topo de WP. Ali, estamos mais pertos de Deus. Ali, encontramos a paz. É um silêncio sem explicação. Somente a natureza com seus encantos.

Chegada ao topo de Wayna Picchu
André no topo de Wayna Picchu. Ao fundo, Machu Picchu e mais ao fundo montanhas com neve.
O visual é magnífico
Um pequeno lagarto veio nos acompanhar
Foto no topo. Abaixo, o rio Urubamba
Turistas se arriscam para apreciar o visual

Conseguimos mais um gole (um gole!) de água com alguns brasileiros que também estavam lá e começamos a descer.

A descida é muito pior, desgastante e perigosa que a subida. Há que se ter muito cuidado. Há lugares que é necessário ir degrau por degrau, pois um escorregão leva para o precipício. Encontrei o amigo peruano que havia nos dado um pouco de água, e seguimos boa parte juntos. Ele, assim como eu, temos medo de altura. Continuamos a descida com muito cuidado, chegando ao final e assinando o comprovante que havia chegado ao final. Sim, pois quando se entra para subir em WP é necessário assinar um comprovante se responsabilizando por si mesmo em caso de acontecer alguma coisa. WP já registrou acidentes fatais com muitos turistas.

A descida: Segurando nas pedras
Os degraus são menores que os pés
Há lugares onde não há onde segurar

Mas o risco valeu a pena. Sem dúvida, a maior aventura da minha vida!

Para André, também a maior aventura de sua vida!!

Amigos unidos por um objetivo. Ao fundo, a montanha conquistada
Anúncios

Wayna Picchu – Imagem de um rosto inca

Uma curiosidade interessante sobre Wayna Picchu.

Ao inclinar a imagem podemos notar a formação de um rosto inca.

Foto de Wayna Picchu normal. No close, segurando outra foto.
Inclinando a imagem podemos perceber a formação de um rosto inca.